Saúde

Pessoas acamadas por longos períodos, estão mais sujeitas a desenvolver lesões por pressão

Lesão por Pressão-Pacientes acamados | Divulgação

Lesão por pressão é um dano localizado na pele. Geralmente quando o paciente fica por um tempo muito prolongado deitado sobre a mesma posição, propiciando uma área de pressão e cisalhamento muito intensa na região, acarretando em uma resposta inflamatória do organismo e uma necessidade de recuperação e cicatrização, o que demanda mais resposta do sistema imunológico. Se não tratadas adequadamente, há um alto risco de infecção, podendo levar o paciente a morte, portanto, é extremamente importante que o foco seja em prevenção e não em tratamento.

“Durante a pandemia do novo coronavírus temos um outro agravante. Os pacientes que ficam na UTI, durante a manobra de recrutamento alveolar – reabertura de áreas pulmonares colapsadas através do aumento da pressão inspiratória na via aérea -, permanecem em posição prona, aumentando seus riscos de desenvolver lesão por pressão, além dos dispositivos médicos como sondas e cateteres que também intensificam esse risco. Precisamos estar mais atentos e implementar medidas preventivas adequadas”, explica a enfermeira especialista em estomaterapia Gisele Pascon, Gerente de Educação Médica na Smith+Nephew.

Geralmente dolorosas, as LP”s tem como principais fatores externos pressão, fricção, cisalhamento, microclima – que é manter umidade e temperatura em níveis normais e adequados para não danificar a pele. Porém, é importante analisar os fatores de risco internos como tolerância tecidual, perfusão, status nutricional, idade – extremos de idade como idosos ou recém-nascidos prematuros – e comorbidades como diabetes.

“O principal é a prevenção. Ter um protocolo adequado como sugere o Programa Closer to Zero, uma Certificação em Práticas Clínicas Seguras na Prevenção de Lesão por Pressão, para evitar que essas lesões se formem, pois na sua maioria são preveníreis. Inspecionar a pele diariamente, avaliar se o paciente tem risco aumentado de desenvolver a lesão, implementar superfícies de suporte adequadas como colchões específicos, curativos profiláticos, avaliar estado nutricional, entre outras medidas preventivas”, finaliza a enfermeira da S+N.

Programa Closer to Zero: Primeiro e único no Brasil, o Closer to Zero é um programa que consiste em uma Certificação em Práticas Clínicas Seguras na Prevenção de Lesão por Pressão, e tem como meta, a longo prazo, minimizar sua ocorrência, chegando à incidência muito próxima de zero. Foi idealizado pela multinacional inglesa Smith+Nephew – S+N – e desenvolvido em parceria com o Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde – IBES -, ente voltado para atividades de diagnóstico e acreditação de organizações e Programas de Saúde, responsável pela avaliação e emissão da Certificação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: