5 diferenças entre lipoaspiração e perda de peso3 min read

Tempo de leitura: 2 Minutes

Patrícia Marques, cirurgiã plástica, explica que perder peso de maneira geral, não garante a redução de gordura localizada

A gordura corporal é distribuída de maneira diferente em cada pessoa; a genética, os hormônios e o envelhecimento são alguns dos principais responsáveis por essas variações e para reduzir a gordura em pontos específicos do corpo é preciso entender as diferenças entre lipoaspiração e perda de peso.

A cirurgiã plástica Patrícia Marques explica como o procedimento funciona e a importância de consultar um especialista para uma avaliação antes de realizar a cirurgia.

  1. Durante o emagrecimento, as células de gordura (adipócitos) reduzem de volume, mas não são eliminadas, podendo aumentar novamente se houver ganho de peso. Já a lipoaspiração remove as células de gordura de maneira definitiva;
  2. Quem está acima do peso e precisa emagrecer, não tem indicação para fazer lipo. O procedimento não ajuda a emagrecer e só está recomendado para pessoas com peso adequado e estável e em bom estado de saúde, mas que mesmo assim têm gordura localizada, como na região abdominal e flancos;
  3. Enquanto a lipoaspiração remove o excesso de gordura em determinadas partes do corpo, a perda de peso geralmente ocorre no corpo todo, inclusive na gordura intra abdominal.
  4. Existem algumas variações de tipos de lipoaspiração, mas de forma geral, o excesso de gordura é aspirado através de cânulas metálicas e uma máquina que produz sucção. A gordura coletada pode ser descartada ou processada e depositada em determinadas áreas corporais, técnica chamada de lipoenxertia, para aumentar o volume e harmonizar as curvas naturais do corpo;
  5. A lipoaspiração não remove a gordura visceral, entre os órgãos abdominais, pois só atinge a gordura logo abaixo da pele, a subcutânea. Nesse caso, a perda de peso é a única maneira de reduzir a gordura visceral, que é a mais perigosa para a saúde.

Uma cirurgia de lipoaspiração dura de 2 a 5 horas e deixa cicatrizes pequenas em locais pouco visíveis. Dra Patrícia Marques – que tem especializações em Barcelona e em Nova York – reforça a importância de não arriscar a própria saúde: “Cirurgia plástica só pode ser executada em ambiente hospitalar e por um médico credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A escolha do profissional é muito importante e o primeiro passo para que as expectativas do paciente sejam alcançadas”, diz.

Sobre a especialista:

Dra Patrícia Marques é graduada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, é membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tem especializações em reconstrução de mama e da face no Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, em Barcelona, e no Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em NY, EUA. Também é especialista em medicina capilar e referência nacional em frontoplastia e redução de testa. CRM-SP 146410.

Instagram: @dra_patricia_marques

Site: https://www.drapatriciamarques.com.br/

Avenida Moema, 300, conjunto 71, Moema, São Paulo/SP

Telefone: (11) 93206-0079

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.