Rádio on-line conecta pais, filhos e escolas

A Escolafm foi criada pelo radialista Jorge Moreno e conta com o apoio de outros pais, educadores e profissionais voluntários para ajudar crianças e adolescentes a descobrir e viver sua missão e propósito

Já ouviu falar da Escolafm? 

Tudo começou em 2004, no CIEP 115 Brizolão Antônio Francisco Lisboa, no Rio de Janeiro, a partir das oficinas de rádio e instalação de um sistema de som no pátio da escola. Os próprios alunos do projeto batizaram a rádio escolar de Rádio Escola Fala Sério.

A proposta gerou atividades extracurriculares dentro e fora da escola. Os alunos participaram do “Educando o Cidadão Para o Futuro”, do Jornal O Globo, coletivas de imprensa com artistas da Sony Music; produção de programas na Rádio Viva Rio AM; cobertura do evento Coca-Cola Vibezone 2005 com a Rádio Cidade; concederam entrevista para TV Alerj; entre outras mídias. 

Três anos depois, Moreno levou o projeto para Escola Municipal Padre Guilherme Peters, em Belo Horizonte, a convite da Rádio 98. 

Em 2012, com a conclusão do projeto no CIEP 115, foi criada uma rádio on-line para utilizar o conteúdo produzido pelos alunos, a Rádio Sarau, que em 2013 ganhou o prêmio A.P.C.A (Associação Paulista dos Críticos de Arte) como melhor rádio da internet. Mais tarde, a Rádio Sarau passou a focar mais em música e poesia e a ser produzida a partir de Conservatória-RJ. 

Betinho Ivo e Caíque Ivo | Divulgação

Em 2019, o projeto reiniciou como Escolafm e foi criada uma nova rádio com uma nova proposta: uma rádio on-line produzida e apresentada só por crianças e adolescentes em parceria com os pais. 

As atividades, desta vez, incluíram gravações via WhatsApp, participações de programas e entrevistas nas rádios Transamérica e Roquette Pinto, visita guiada e trabalho de campo na Rádio MEC e Nacional, matéria para TV Brasil, reportagem no evento Big Beat, além de um Talk Show ao vivo no estande da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e lançamento do livro Escolafm, na Bienal. 

Com a chegada da pandemia, em fevereiro de 2020, as atividades seguiram apenas on-line.

De acordo com Moreno, coordenador da Escolafm, por intermédio das atividades, que são realizadas em casa, utilizando aplicativos de comunicação, os jovens conseguem entender melhor seu propósito de vida, se conectam à família e passam a ver o ambiente escolar de forma mais divertida. “Aprendendo técnicas de comunicação e interpretação, através do rádio, eles se tornam protagonistas da própria história”.

O ator e modelo mirim, Gui Rodrigues, é colunista de diversão e parcerias da rádio. Sua apresentação é toda sexta-feira às 8 horas da manhã, com reprises ao longo do dia.

Alguns dos projetos para 2021 são: formar correspondentes, professores e alunos, em escolas públicas e privadas; distribuição dos programas e podcasts da Escolafm para outras emissoras e escolas interessadas. Por se tratar de uma rádio educativa, e portanto, sem fins lucrativos, a Escolafm não veicula comerciais e não tem funcionários, todos são voluntários. Os custos operacionais e a ajuda de custo para as crianças são mantidos pelos idealizadores do projeto, parceiros, colaboradores e apoiadores, que se identificam com a proposta. 

Quem quiser se tornar um colaborador, ou parceiro da Escolafm, basta acessar o link (www.benfeitoria/escolafm).

Sobre Jorge Luiz Moreno

Jorge Moreno | Divulgação

Jorge Luiz Moreno (@morenofalaserio) é radialista e estudante de MKT digital, locutor desde 1988, trabalha em FM’s desde 1997. Atua como agente de educação e comunicação, desde 2004, em escolas públicas e privadas. Foi professor do curso de locução e apresentação do Senac Rio, em 2010, e atualmente, leciona locução e produção de áudio, no projeto Rádio Atividade da ER + (Escola de Rádio, Web e TV). “Desde 2004, trabalho voluntariamente para que o rádio esteja presente no cotidiano das escolas, seus alunos e famílias”, declara Jorge Moreno.

Conheça o projeto: http://escolafm.com

Instagram: @escolafm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *