Efeito filtro: a manipulação da imagem nas redes acentua a obsessão pelo belo4 min read

Tempo de leitura: 3 Minutes

Aplicativos reforçam padrões impossíveis de beleza

O Instagram anunciou no mês de abril o novo teste sobre a visualização do número de curtidas nas publicações. A obsessão pela foto perfeita exibidas nas redes que acentua a fixação e busca por “likes”, em 2019 a plataforma ocultou a contagem de curtidas em postagens.
Desativar a contagem para suas próprias publicações; não visualizar o número de curtidas em publicações de outras pessoas que é a regra atual e, manter o número total de curtidas de ambos são as opções disponíveis.

Foto/divulgação: Imagens Google – Narciso olhando sua imagem refletida no tablet

Os filtros para um rosto perfeito

Os filtros viraram forma de negócio e até referências estéticas para procedimentos no corpo humano. A ferramenta da rede social ganha ainda mais popularidade na pandemia, acentuando o cenário da busca pelo belo.
Os editores de selfie e filtros de embelezamento disponível na palma da nossa mão, com um simples toque deixam a pela mais lisa, sem olheiras, bochechas rosa e com o famoso nariz padronizado mudou nosso senso de estética.

Foto/Divulgação: Imagens Google – Foto manipulada pelo aplicativo de edição

A harmonização facial que vem ganhando popularidade é desejado por estar na moda e ter um efeito semelhante aos filtros embelezadores com inspiração das telas do mundo virtual.

Mímese, a cópia do real

Como o surgimento da fotografia os pintores se sentiram “liberados” para pintar sem buscar a semelhança do real, no entanto, a proliferação de várias telas como cinema, televisão, celular e o fenômeno da segunda tela nos fez retornamos a ideia da representação nas redes sociais na tentativa de alinhar nossa aparência ao reflexo virtual.
A ideia de imagem como semelhança, “Deus criou o homem à sua imagem” tira a centralidade da ideia da imagem como representação visual e trabalha com a ênfase na imagem de semelhança.

Foto/ Divulgação: Imagens Google – Mulher segurando o espelho de forma centralizada a sua imagem

Rosto de Instagram

Os lábios carnudos, cuidadosamente preenchidos, são muito populares na rede e as bocas delineadas chamam atenção por todos os lados na plataforma. Se antes procurávamos parecer mais bonitos na vida física, agora queremos estar bem nas fotos das redes sociais e obcecados pela a edição, o belo autorretrato virtual. O filtro não basta quando se busca tornar essa imagem editada como referência para a famosa cirurgia plástica ou a harmonização facial.

Quando se torna um problema

Quando foi a última vez que você tirou uma foto sua e publicou em uma rede social sem qualquer filtro ou edição?  Um toque de edição e a nossa pele é livre de qualquer imperfeição, ferramentas que antes era uma inovação para melhorar a qualidade da fotografia, hoje com os aplicativos e editores que transforma a vida publicada no Instagram um filme irreal e eleva a obsessão da autoimagem.
A cada atualização, um novo recurso é disponibilizado, seja para editar foto, seja como ferramentas de interação.
Enquanto os filtros apresentam o lado do entretenimento e da interação, para outros priorizar a imagem e os engajamentos coloca a estética física longe da realidade.
O problema não é a utilização do filtro, mas o fato de se sentir bem apenas ao utilizá-lo e ao olhar a nossa imagem refletida no espelho e desejar reproduzir a aparência modificada pelo editor de fotos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *