VOLTA ÀS AULAS: PROFESSORES TAMBÉM TEM EXPECTATIVAS E SENTIMENTOS

Tempo de leitura: 2 Minutes

Por: Simone Alvarez

Quero que esse texto soe como um carinho e como uma carta aberta aos que lidam com professores universitários no dia-a-dia, tais como alunos, coordenadores e gestores.

O ensino universitário pode ser caracterizado por ser gratificante, alegre e trazer um aprendizado diário. Sempre disse que mestrado e doutorado não formam professores, mas, sim, o cotidiano da sala de aula. Assim como não se aprende a guerrear lendo um livro, também não se aprende a ensinar com didática em cursos voltados para a atividade de pesquisa.

Por outro lado, o professor encontra-se em um ambiente de vaidade, disputa de egos, fofocas, bagunça, pressão e exigência. Muitas vezes, o docente é visto como uma mera ferramenta de trabalho dentro da universidade e não como o ser humano que é, dotado de expectativas e sentimentos.

Não são apenas os alunos que possuem expectativas: os professores universitários também as têm. Todos querem ser bem recebidos pelos seus colegas de trabalho e pelos alunos quando entram em sala de aula.

Leia também: Editais de faculdade sem pudores para desvalorizar professores universitários

professores

Gostaria de destacar a importância do respeito para a saúde mental do professor e, agora fora das salas de aula e como colunista de revista, venho pedir aos estudantes que tenham mais empatia na hora de violar o direito de imagem do professor com a criação de memes e figurinhas com o objetivo de fazer graça, de fazer bagunça a ponto de um professor ter que disputar a atenção da turma com 50 alunos que querem bater papo durante a aula, de assediar o professor ou a professora que considera bonito/bonita.

Tenham em mente que a maioria das universidades privadas veem os professores como objetos completamente substituíveis (quando vocês mesmos sabem que não são) e que, infelizmente, coordenações não atendem aos apelos de professores a fim de agradar ao aluno que está pagando a mensalidade. O seu meme, a sua bagunça e o seu flerte indesejado vão, muitas vezes, passar em branco pela faculdade, mas podem arruinar a autoestima, o dia e até a carreira do professor.

Você sabia para preparar uma aulinha é necessário, pelo menos, uma semana de antecedência e os professores fazem milagres para fornecerem os melhores conteúdos para vocês? Sim, eu acredito que você tenha professores péssimos, que entram em sala de aula para falar sobre as suas viagens, sobre as notícias de política que leram no jornal ou até para falar mal dos colegas de trabalho como já vi, mas até esse tem a expectativa de ser ouvido quando está transmitindo conteúdo.

Faculdades, comecem a ver os professores como seres humanos. Quando eles alienaram a força de trabalho, não abriram mão da dignidade. Ouçam seus professores quando eles não querem lecionar para determinada turma ou matéria, pois vocês que veem os professores como substituíveis, não criem empecilhos na hora que um professor não aguenta mais.

Quando um professor/professora reclamar dos flertes que sofre em sala de aula, é importante que a faculdade faça alguma coisa, nem que seja palestra conscientizadora sobre o tema. O que não dá é para continuar achando normal um ensino universitário que não leva em consideração às expectativas dos professores, que, no mínimo, merecem respeito e lecionar com tranquilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *